CRIANÇA BAIXA – ENDOCRINOLOGIA – NEUROENDOCRINOLOGIA: UMA ALTERAÇÃO TIREOIDEANA, O HIPOTIREOIDISMO MESMO SUB-CLÍNICO, LEVA A CRIANÇA A APRESENTAR BAIXA ESTATURA POR FALTA DE PRODUÇÃO SUFICIENTE DOS HORMÔNIOS TIREOIDEANOS.

telefones-novos-clinica-em-gif

Problemas de tireóide não são raros em crianças, mas eles não são tão comuns quanto os pais geralmente acreditam. Por exemplo, apenas cerca de 5% dos pacientes com hipertireoidismo estão com cerca de 15 anos de idade. Especialmente quando seus filhos estão acima do peso, porém, muitas vezes os pais pensam que seus filhos devem ter um problema hormonal ou de que algo está errado com sua glândula tireóide. No entanto, enquanto as crianças com problemas de tireóide podem apresentar excesso de peso, é importante ter em mente que essas crianças normalmente são baixas, enquanto as crianças que estão acima do peso porque comem demais e/ou faz pouco exercício são geralmente altas. Quando os filhos dormem muito é outro sintoma comum que leva os pais a procurar um pediatra, preocupados que possa ser um problema de tireóide. Enquanto que o sintoma normalmente merece atenção sobre o filho, a função da tireóide, sem outros sintomas comuns, você pode observar se seu filho apresenta apnéia obstrutiva do sono, depressão, etc, como outras possíveis causas.

Isto não quer dizer que as crianças não podem ter problemas de tireóide. De hipotireoidismo congênito e tireoidite de Hashimoto a doença de Graves, crianças e adolescentes podem, sim, desenvolver problemas de tireóide. Revendo alguns dos sinais e sintomas comuns de hipotireoidismo e hipertireoidismo pode ajudar você, a saber, quando começar os exames da função tireoidiana solicitados para o seu filho ou procurar outra causa para os sintomas do seu filho. Hipotireoidismo ocorre mais comumente quando a glândula tireóide não produz hormônio tireoidiano suficiente, ou porque ela não pode (hipotireoidismo primário) ou porque não está sendo estimulada corretamente (hipotireoidismo secundário). Crianças com hipotireoidismo primário geralmente têm um nível baixo de tiroxina livre (T4 livre) e um elevado nível de hormônio estimulador da tireóide (TSH) e sintomas associados de hipotireoidismo, tais como: baixa estatura ou desaceleração do crescimento; pele áspera, seca; prisão de ventre; intolerância ao frio; fadiga, diminuição da energia; dormindo mais; contusões fáceis; idade óssea atrasada em Raios-X; atraso da puberdade (adolescência); galactorréia (secreção esbranquiçada que sai dos mamilos); puberdade pseudo precoce (puberdade precoce);dores de cabeça; problemas de visão.

Recém-nascidos com hipotireoidismo congênito são normalmente identificados em seu exame de triagem neonatal, que rotineiramente exames de hipotireoidismo. No hipertireoidismo, também chamado de tireotoxicose, há um excesso de hormônios da tireóide. Essas crianças geralmente têm uma alta do hormônio estimulante da tireóide (TSH), levotiroxina (T4), triiodotironina (T3) baixa. Os sintomas do hipertireoidismo podem incluir: labilidade emocional, com o seu filho sendo mais provável a chorar facilmente, ser irritável e excitável, etc; curto período de atenção; tremor nos dedos; aumento do apetite; perda de peso, déficit de crescimento; aumento da glândula tireóide (bócio); exoftalmia (olhos protuberantes); não pisca os olhos frequentemente; pele avermelhada; sudorese excessiva; fraqueza muscular; taquicardia e palpitações; pressão alta.

AUTORES PROSPECTIVOS

Dr. João Santos Caio Jr
Endocrinologia – Neuroendocrinologia
CRM: 20611

Dra. Henriqueta V.Caio
Endocrinologia – Medicina Interna
CRM:28930

Como Saber Mais: 

1. Problemas de tireóide não são raros em crianças, mas eles não são tão comuns quanto os pais geralmente acreditam. Por exemplo, apenas cerca de 5% dos pacientes com hipertireoidismo estão com cerca de 15 anos de idade… 

2. De hipotireoidismo congênito e tireoidite de Hashimoto a doença de Graves, crianças e adolescentes podem, sim, desenvolver problemas de tireóide… 

http://crescimentojuvenil.blogspot.com


3. Hipotireoidismo ocorre mais comumente quando a glândula tireóide não produz hormônio tireoidiano suficiente, ou porque ela não pode (hipotireoidismo primário) ou porque não está sendo estimulada corretamente (hipotireoidismo secundário)… http://gorduravisceral.blogspot.com

AUTORIZADO O USO DOS DIREITOS AUTORAIS COM CITAÇÃO
DOS AUTORES PROSPECTIVOS ET REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA.

Referências Bibliográficas: 

Dr. João Santos Caio Jr. Diretor Cientifico, Dra. Henriqueta Verlangieri Caio, Diretora Clinica – Van Der Häägen Brazil –São Paulo – Brasil. Behrman: Nelson Textbook of Pediatrics, 19 ed.; Melmed: Williams Textbook of Endocrinology, 12 ª ed. 


Contatos:

Fones: 55(11) 5087-4404 ou 6197-0305 

Nextel: 55 (11) 7717-1257 

ID:111*101625 

Rua Estela, 515 – Bloco D – 12º andar – Conj 121/122 

Paraiso – São Paulo – SP – Cep 04011-002 

e-mails: drcaio@vanderhaagenbrasil.com 

drahenriqueta@vanderhaagenbrasil.com 

vanderhaagen@vanderhaagenbrasil.com 


Site Clinicas Caio 

http://drcaiojr.site.med.br/

http://dracaio.site.med.br/

Site Van Der Häägen Brazil

www.vanderhaagenbrazil.com.br

www.clinicavanderhaagen.com.br

Google Maps:

http://maps.google.com.br/maps/place?cid=5099901339000351730&q=Van+Der+Haagen+Brasil&hl=pt&sll=
-23.578256,-46.645653&sspn=0.005074,0.009645&ie=
UTF8&ll=-23.575591,-46.650481&spn=0,0&t=h&z=17

Anúncios

Sobre Dr.João Santos Caio Jr

Prof. Dr. JOÃO SANTOS CAIO JR. CRM 20611 Membro da SOCIEDADE BRASILEIRA DE ENDOCRINOLOGIA Membro da SOCIEDADE BRASILEIRA DE DIABETES Active Member Of The NEW YORK ACADEMY OF SCIENCES - USA Membro da AMERICAN ASSOCIACION FOR THE ADVANCEMENT OF SCIENCE - Washington - DC - USA ADA - AMERICAN DIABETES ASSOCIATION – USA Assessor Científico Externo Novartis Laboratories – Basiléia – Suíça MEMBRO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE CLIMATÉRIO Membro Master of Society for Endocrinology – London - UK HARVARD MEDICAL SCHOOL – Boston - USA - Continuoing Education Course JOSLIN MEDICAL CENTER - Boston - USA. COLÉGIO BRASILEIRO DE RADIOLOGIA – Osteoporose AMERICAN CHEMICAL SOCIETY- Columbus,OH USA Pesquisador Fase 4 – Laboratório Sandoz Pesquisador Fase 4 – Pindolol - Laboratório Sandoz Pesquisador Fase 4 – Fenil Pentol Brometo de Benectomio Laboratório Boehringer Ingelheim Pesquisador Fase 4 – Ciproteron Acetat – Laboratório Schering AG – com Professor J.P.Hamerstein – Universidade de Berlim - Alemanha Pesquisador Fase 3 – Nateglinida - Laboratório Novartis Pesquisador Fase 3 Nateglinida Metformina - Laboratório Novartis/2002 – Basiléia - Suíça MEDICINA OCUPACIONAL Médico do Trabalho da General Motors do Brasil – Setor de Montagem de Veículos Automotores – MVA – 1973/1976 Médico do Trabalho Responsável pelo trecho 15 Rodovia dos Imigrantes – Camargo Correia Médico do Trabalho Responsável pelo Laboratório Collins – 1976/1979 Médico do Trabalho Responsável pela Metalúrgica Vulcão - 1980 Médico do Trabalho Responsável pela Água Sanitária Super Globo – 1986 Diretor Científico de avaliação, prospecção e captação da bacia do Rio Piracicaba, área da Prefeitura de Itú – até 2001 – parte de meio ambiente. Livros e Trabalhos Científicos, e outros.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s